Total de visualizações de página

domingo, 20 de janeiro de 2013

NA DEFESA DA VIDA, ESCREVI MAIS UM CORDEL. DESTA VEZ FAZENDO UM QUESTIONAMENTO SOBRE O ABORTO. A INDIGNAÇÃO DO POETA, DIANTE DAS CAUSAS DO ABORTO. O GOVERFNO NADA OU POUCO FAZ PARA ACABAR COM AS CAUSAS, QUE SERIA A EDUCAÇÃO SEXUAL, NA ESCOLA E INSTITUIÇÕES  QUE TRABALHAM COM EDUCAÇÃO. É MAIS FÁCIL DISTIBUIR CAMISINHAS OU OUTROS TIPOS DE PRESERVATIVOS, DO QUE INVESTIR NA EDUCAÇÃO SEXUAL DESDE CRIANÇA PARA ENSINAR O SER SER HUMANO A UTILIZAR O SEXO COMO SER HUMANO E NÃO COMO ANIMAL IRRACIONAL. NO DIA QUE HOVUER EDCUAÇÃO SEXUAL, O NÚMERO DE ABORTO, DE AIDS E OUTRAS DOENÇAS SECUALMTEN TRANSMISSÍVEL DIMINUIRÁ SENSIVELMENTE.

LEIA O CORDEL E COMENTE


                                            Autor:Gerardo Carvalho Frota (PARDAL)

                     TUDO PELA VIDA

                   NADA PELO ABORTO

 

Poesia Popular  
 Fortaleza(CE),  dez/2010 - 1ª ed. Capa: reportedecristo.com



                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     

Peço a Deus inspiração
E o bom uso da razão
Para mais esta investida.
A história que vou contar
É para fazer calar
Os que não defendem a vida!

O assunto que vou tratar
Já deu muito que falar
Por este Brasil afora.
Eu vou falar sobre o ABORTO
Que apesar do desconforto
Discuti-lo sempre é hora.

Esta história aconteceu
Num Congresso que se deu
No famoso Plaza Hotel.
O assunto foi debatido
E eu poeta metido
Vou relatar no cordel.

No evento estavam presentes
Dez estados diferentes
Cada qual representado
Por quem lhe é de direito
E cada um do seu jeito
Iria dar seu recado.

Também foram convidados
Para o evento graduados
E mestres em EDUCAÇÃO
Já que ABORTO é consequência
Precisamos com urgência
Aborta a causa e a razão.

Na discussão benfazeja
Estava presente a Igreja
Vinda lá do Vaticano.
A favor da vida humana
Contra a prática tirana
Do ABORTO que é um ato insano.

Para não ficar patética
A discussão vem a ética
Pois tem um OUTRO em questão.
Há filósofo no evento
Pra guiar o questionamento
No meio da discussão.

Gente ligada à Saúde
Outros conhecem amiúde
Todas questões de direito.
O Congresso com certeza
Será de grande riqueza
Pro assunto que está em pleito.
 
O Congresso se inicia
Eis a pergunta do dia:
Afinal o que é o FETO?
É uma coisa ou é ninguém
É propriedade de alguém
É um sujeito ou é objeto?

Quem decide então o futuro
Deste FETO nascituro?
É portador de direitos?
São tantas indagações
Pra enriquecer as discussões
E rever tantos conceitos!

Pra começar a discussão
Passou-se a Palavra então
Para os Direitos Humanos
Que indagam com veemência
Se é questão de consciência
Quaisquer atos desumanos?

“Se uma questão de Moral
Ou privada ou pessoal
Do outro o direito atinge
Precisa então existir
Prescrições e proibir
Todo ato que o restringe.”


“Quanto ao aborto a questão
É que há uma relação
Na qual estão implicados
Os direitos de outro SER
Que tem o direito de ter
Direitos assegurados”.

“O Direito diz respeito
À relação do sujeito
Com o ambiente social.
O Direito então defende
O mais fraco porque entende
Que é uma luta desigual”.

“O bebê inda vai nascer
Mas é humano é um ser
Que desabrocha pra a vida.
Mais do que qualquer sujeito
E vulnerável e o Direito
Dá a tutela devida”.

Segue em frente a discussão
Descriminalização
É o assunto que entra agora.
Pois acham que incriminar
Alguma mãe que abortar
É a injustiça que vigora.

Neste argumento há quem ajude
É o Pessoal da Saúde
Que querem o aborto legal.
Para a mulher ser atendida
Pelo SUS e que sua vida
Não corra risco mortal.

E assim estes defensores
Tomam por base os horrores
De tanta mulher que morre
Em clínicas clandestinas
Com abordagens assassinas
Fica lá e ninguém socorre.

“O aborto assim é uma questão
Que tem a conotação
De ser de Saúde Pública.
Não dá mais para aceitar
E se assim continuar
Mancha mais nossa república”.

“Aborto é uma consequência
Usemos de inteligência,
Questiona um Educador.
Façamos aqui uma pausa.
Vamos, sim, buscar a causa
Do aborto e seu dissabor”. 


Enquanto a pausa acontece
Uma fala favorece
Aos que o aborto condenam.
É o argumento da Igreja
Pra que todo mundo veja
Que aborto e fé não se emendam.

Por ser crime contra a vida,
A Igreja então nos convida,
Diz o bispo ali presente.
A pensar sobre a questão
Do aborto como cristão
Numa visão diferente.

“Disse João Paulo Segundo
Dentre os crimes deste mundo
Um é aborto provocado.
Por suas características
E suas razões casuísticas
Ninguém fique conformado.”

“Como haver paz verdadeira
Sem respeitar a inteira
Dignidade da vida?
De uma vida tão indefesa
De inocente natureza
Que é a criança não nascida?”

Conclui, então, Dom Jordano
Que “matar um ser humano
Na qual Deus está presente
É de grande gravidade
É pecar contra a vontade
De quem deu a vida à gente”.


E voltando àquela pausa,
Feita pra buscar a causa
As razões de quem aborta,
Com a palavra um Educador
Mestre no assunto e doutor
Que a refletir nos exorta.

“Tornar legal o aborto
É uma zona de conforto
Pra quem não busca a razão.
Quem aborta um feto seu
É porque não recebeu
Em sua vida EDUCAÇÃO.”

Educação sexual
Isto é que é o ideal
Pra evitar toda desgraça
Que a AIDS e o aborto trazem
E tantas vítimas fazem
Deixando o mudo sem graça”.

“Governo distribuindo
Camisinha e se iludindo
Pensando ser a solução
Contra AIDS e gravidez
Quando ninguém teve vez
De receber EDUCAÇAO.

Para EDUCAR para o sexo
Não tem nada de complexo
Não precisa ser doutor.
É ensinar à criança
Que não tire da lembrança
Que o sexo é feito pro amor!
 

  

E voltando àquela pausa,
Feita pra buscar a causa
As razões de quem aborta,
Com a palavra um Educador
Mestre no assunto e doutor
Que a refletir nos exorta.

“Tornar legal o aborto
É uma zona de conforto
Pra quem não busca a razão.
Quem aborta um feto seu
É porque não recebeu
Em sua vida EDUCAÇÃO.”

Educação sexual
Isto é que é o ideal
Pra evitar toda desgraça
Que a AIDS e o aborto trazem
E tantas vítimas fazem
Deixando o mudo sem graça”.

“Governo distribuindo
Camisinha e se iludindo
Pensando ser a solução
Contra AIDS e gravidez
Quando ninguém teve vez
De receber EDUCAÇAO.

Para EDUCAR para o sexo
Não tem nada de complexo
Não precisa ser doutor.
É ensinar à criança
Que não tire da lembrança
Que o sexo é feito pro amor!

E voltando àquela pausa,
Feita pra buscar a causa
As razões de quem aborta,
Com a palavra um Educador
Mestre no assunto e doutor
Que a refletir nos exorta.

“Tornar legal o aborto
É uma zona de conforto
Pra quem não busca a razão.
Quem aborta um feto seu
É porque não recebeu
Em sua vida EDUCAÇÃO.”

Educação sexual
Isto é que é o ideal
Pra evitar toda desgraça
Que a AIDS e o aborto trazem
E tantas vítimas fazem
Deixando o mudo sem graça”.

“Governo distribuindo
Camisinha e se iludindo
Pensando ser a solução
Contra AIDS e gravidez
Quando ninguém teve vez
De receber EDUCAÇAO.

Para EDUCAR para o sexo
Não tem nada de complexo
Não precisa ser doutor.
É ensinar à criança
Que não tire da lembrança
Que o sexo é feito pro amor!


Mas para isso existir
Governo tem que investir
E promover condição:
Formação continuada
Ou mesmo especializada
Para mais esta função.

A pessoa deve aprender
Que estudar sexo é entender
Que sexo tem uma função.
Diferente do animal,
Que é instintivo e irracional,
Precisa usar a razão.

Ainda se fala em aborto
Porque o governo está morto
Ou tem uma mente raquítica.
Pois educar para o sexo
Para ele não tem nexo
Falta vontade política”.

Pra concluir eu pergunto:
O sexo sendo um assunto
Bem aprendido na escola
Inda haverá o desconforto
Provocado pelo aborto
Que tanta desgraça assola?

E assim o Congresso termina
E uma lição nos ensina
Quando o aborto for a questão:
Que o mais verdadeiro esquema
Pra resolver o problema
Passa pela EDUCAÇÃO.

Fim  - Fort.dezembro/2010